sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Foi-se embora


Desde que surgiste em meu caminho
Secaste minhas palavras
Como se na vida não pudéssemos ter tudo
Ainda que esse tudo represente quase nada
Mas quando decidiste ir embora, que maldade!
Devolveste a caixa de presente com meu coração pequenininho
Mas me voltaram as letrinhas, aos poucos, com saudade
Ora, se fizeste de mim tão triste, tão sozinha nessa dor
Que assim seja escrito
Porque foste, um dia, sem palavras, o meu amor.

Nenhum comentário: